Como atrair o público de SEU interesse para SEU estande.

O objetivo desse post é divulgar ideias e sugestões para que os expositores consigam receber em seu estande o público de seu interesse.


Como planejar o estande para atrair o público de interesse

 Cuidado com as imagens 


Um estande lotado de imagens não funciona. A poluição visual não agrada, pois cria confusão visual. O seu estande precisa ser receptivo, agradável de ser visto e de se estar nele. Use poucas fotos. Use fotos relevantes, grandes e de boa qualidade. Uma boa campanha deve ter as mesmas imagens estampadas nos convites, tickets, cupons e vouchers; nas cartas, nas assinaturas de emails, no site da empresa, na intranet, no merchandising da feira. Uma boa campanha de comunicação tem obrigatoriamente um design.


Quando desejar uma boa campanha, faça um bom planejamento das peças. Prefira os serviços de uma agência para esse desenvolvimento. Não abuse da criatividade do seu departamento de marketing, este já estará ocupado em demasia com a execução do planejamento do evento. Apesar do investimento ser alto, sua campanha poderá ser adotada em várias feiras de negócio, simultâneas ou consecutivas, além de eventos proprietários e em quaisquer outras ações que realizar, como treinamentos e cursos, ou ainda datas comemorativas por exemplo. Adote uma campanha diferente por ano. A escolha de imagens de qualidade é fundamental, quando aplicadas corretamente trabalham em favor da mensagem.


 Seu estande pode ser um oásis 


As feiras de negócio estão cada vez mais objetivas e menos custosas, para os promotores, porém cada vez mais caras para os expositores. Antigamente, era comum ver nas feiras, ruas mais largas e até algumas praças entre os estandes. Praças com bancos para descanso, com paisagismo. O motivo disso, em muitas ocasiões, era a não comercialização de alguns espaços, ou ainda a disposição física proposital dos estandes (quando a planta baixa da feira já era previamente planejada com estas áreas). Atualmente, já é mais difícil ver essa cena. Não há lugar para descanso, ou para uma paradinha que seja, só há lugar para sentar nas praças de alimentação (isso quando há).


Conheço pessoas com grande potencial para visitar algumas feiras, mas já não se animam mais em visitá-las por vários motivos: tumulto, muvuca e grande fluxo de pessoas, altos preços explorados pelos estacionamentos e poucas vagas, bolsões de estacionamentos distantes do pavilhão, tamanho do evento, praças de alimentação que exalam cheiro de gordura, além de cada balcãozinho de café, por menor que seja, ter fila. Aliás o assunto fila é um capítulo à parte. Tem fila pra tudo, para estacionar, para o credenciamento, para lanchonete, para usar o banheiro. 


As grandes feiras não possuem mais, nem um cantinho para descanso; seja para sentar, recarregar celulares, ipad´s ou até mesmo um simples acesso à internet (isso já é coisa do passado). São raros os eventos que disponibilizam wireless. Quem não tiver internet portátil já era. Alguns promotores fazem economias insignificantes, diante de custos tão elevados como os de organizar eventos. A maioria dos promotores não prioriza o visitante. São raros os casos onde os promotores valorizam o visitante. Alguns poucos que realizam eventos B2C, ainda pensam no visitante. 


Por isso, EXPOSITOR, seu estande pode ser um "oásis". 
Aproveite a oportunidade. Permita que o público de SEU interesse tenha uma excelente experiência, uma excelente recepção, uma excelente hospitalidade. Assim sua marca ficará GRAVADA na mente do SEU POTENCIAL CLIENTE.

Por que seu estande não poderia ter uma área estratégica? Aproveite as falhas de hospitalidade das promotoras e ofereça uma recepção de qualidade ao visitante de seu estande, ao público de seu interesse: o seu cliente em potencial. A demanda existe; crie VOCÊ a oportunidade. Ofereça um "fôlego" em meio à agitação do momento. Ele também poderá beber alguma coisa e ao mesmo tempo adquirir as informações sobre seus produtos e/ou serviços, acessando sua rede wireless e até por que não, recarregando suas quinquilharias eletrônicas (verifique se a promotora do evento já terá alguma hospitalidade; assim você analisa quais estratégias adotar).

 Exposição de máquinas e produtos 

Você não precisa levar para a feira tooooda sua linha de produtos e/ou equipamentos. Leve ao evento só o "carro chefe", a linha mais recente, os produtos mais novos ou recém lançados. Não entulhe seu estande de produtos e volumes. Lembre-se: Não polua visualmente seu estande; excesso de informação não ajuda, só atrapalha, significa comunicação não eficiente. Se deseja mostrar sua linha de produtos completa, fotografe-a, produza bons catálogos para fornecer a quem for de interesse; e pronto.


 Brindes 


Cuidado com a distribuição de brindes. Quando os visitantes percebem que há algum brinde sendo distribuído, pronto! A frente de seu estande vira aquele alvoroço. Filas se formam na frente de seu estande. Filas que bloqueiam a passagem e a visão de seu estande. Essas ações podem inibir a entrada dos visitantes de seu real interesse. Se você tiver como objetivo, receber em seu estande, diretores industriais, VP´s ou CEO´s e sua equipe de marketing criou ações que criam tumulto, então esqueça...nenhum público de seu interesse chegará em seu estande enquanto houver tumulto. Tumulto e muita gente podem ser uma catástrofe completa. Pense em ações promocionais aliadas e combinadas, que agreguem valor ao seu objetivo.


 Proteja seu visitante 


Todo expositor deve coletar informações dos visitantes de seu estande, porém é fundamental preservar essas informações, esse banco de dados. Não deixe esse banco de dados solto na sua rede. Dê o tratamento merecido ao seu potencial cliente. Fará follow up? Determine o perfil de visitantes que gostaria de receber essa abordagem, esse tratamento. Fará e-mailmarketing? Determine o perfil de visitante que deseja receber esse conteúdo. E assim por diante. Não trate seu mailing como um saco de batata! Dê o tratamento necessário para cada tipo de cliente. O cliente agradece.



Feiras e Exposições
O que todo expositor deve saber
Por: Anne Sophie Matthey-Henry